Aprenda o passo a passo para abrir uma conta bancária em Orlando

Powered by Rock Convert

Você já pensou em abrir uma conta bancária em Orlando? Para quem tem o costume de visitar os Estados Unidos nas férias e pensa até em comprar um imóvel ou realizar investimentos no país, esse pode ser o primeiro passo. Ainda que você viaje para a cidade apenas como turista, uma conta bancária no local dispensa traduções para o envio de remessas de dinheiro para outras contas da mesma titularidade.

Se essa possibilidade lhe causa certo receio devido à dificuldade, fique tranquilo! O processo é fácil e não exige grandes burocracias. Você só precisará comprovar a origem dos recursos depositados: trata-se de um mecanismo de segurança do país para evitar a lavagem de dinheiro. No mais, ter uma conta bancária em Orlando só trará benefícios.

Ficou interessado? Então acompanhe abaixo o nosso passo a passo para abrir uma conta bancária em Orlando.

Escolha o banco

Nem todos os bancos americanos permitem a abertura de contas por estrangeiros e, dentre os que oferecem essa possibilidade, existem os menos burocráticos. Instituições como Chase Bank e Banco do Brasil Américas são exemplos de locais onde o processo é facilitado. Uma dica importante é escolher um banco que conte com filiais em todo o país, assim você não terá dificuldades em acessar sua conta caso viaje para outras partes dos Estados Unidos.

Dependendo da opção escolhida, haverá agências que contam com gerentes brasileiros e intérpretes de espanhol, para auxiliar estrangeiros que não dominam o inglês. O horário de funcionamento do banco e a possibilidade de realizar operações online ou via aplicativos de celular também são pontos a ser considerados na hora da escolha. O ideal é optar por uma instituição que ofereça vantagens que serão úteis para você.

Reúna a documentação necessária

Para abrir uma conta em Orlando, normalmente é necessário o passaporte (não expirado e com visto válido para a modalidade escolhida). Ao contrário do que as pessoas costumam pensar, nem todos os bancos requerem um documento americano ou endereço fixo nos Estados Unidos. Entretanto, você pode levar um comprovante de residência da sua casa aqui no Brasil, para envio de correspondências importantes.

O depósito inicial exigido para abrir a conta fica entre US$50 e US$100 (cada instituição tem suas regras). O comprovante de renda normalmente é dispensado. Na maioria dos casos, ainda assim, você terá direito a talão de cheques e cartão de débito, o que facilitará as suas relações com o mercado, para qualquer tipo de transação.

Abra a conta

Uma vez escolhido o banco e providenciada a documentação, é hora de finalmente abrir a conta. Assim como no Brasil, você vai abrir uma checking account (conta corrente) e tem a opção de incluir uma saving account (conta poupança) vinculada a ela. No kit de cartões, folhas de cheque e folhas de depósito que você receber, também haverá uma espécie de manual de instruções com todas as regras de funcionamento da instituição escolhida.

Também, você realizará o cadastro de duas senhas: uma para ser utilizada no seu cartão de débito e movimentações da conta e outra para o internet banking. O cartão de débito oficial será enviado para o seu endereço em poucos dias (você sairá do banco com um provisório). Note que grande parte do processo é bem parecido ao que estamos acostumados aqui no Brasil.

Conheça as tarifas

Para evitar o pagamento de taxas indevidas (ou surpresas por valores acumulados), o ideal é conhecer os valores que incidem sobre a sua conta. Saiba que é possível conseguir a isenção da tarifa de manutenção da conta (aquele valor que pagamos todos os meses). Para isso, você deve manter um saldo mínimo de US$1.500 em conta.

Em alguns bancos, há um valor mínimo fixado para movimentação mensal (ou um número de compras realizadas com o uso do cartão) que também pressupõe a isenção. Para a conta poupança, o saldo mínimo para isenção é de US$300, e estudantes estão automaticamente isentos. É importante conhecer seus direitos nesse sentido assim que a conta é aberta.

Construa o seu credit score

Dependendo do seu “status” no país, ou seu tipo de visto americano, você terá direito ao Social Security Number, comparável ao CPF. Com esse documento você poderá construir o seu “Credit Score”, a pontuação de crédito que informa o mercado sua qualificação para obtenção de crédito. O cartão de crédito para estrangeiros nos Estados Unidos funciona como uma espécie de cartão pré-pago. O cliente precisa manter uma quantia igual ao valor gasto em uma conta garantidora do pagamento. Porém, se você tiver um pouco de paciência, essa situação só durará 6 meses. Esse é o tempo considerado necessário para que o mercado entenda se é viável ou não liberar crédito para você.

Após esse período, sua conduta será analisada e, dependendo das movimentações realizadas, o seu cartão será liberado para uso nos moldes de transações brasileiras, sem tantas exigências. Para conseguir tal credibilidade, pague as faturas sempre completas e em dia e nunca utilize o limite total do cartão. Tenha em mente que, assim como no Brasil, quanto melhor for a sua conduta, maior será a sua credibilidade.

Aproveite as possibilidades

Para quem financia a compra de imóveis nos Estados Unidos, ter uma conta significa facilitar o processo de aquisição, sendo possível financiar até 75% do valor total. Os juros, nesse caso, ficam entre 5 % e 6% ao ano. Há ainda a possibilidade de isentar-se do IOF (imposto sobre operações fiscais) se você costuma viajar frequentemente ao país. Para quem tem imóvel nos Estados Unidos, é comum que as viagens ocorram frequentemente.

Operações bancárias simples, como consulta de extratos e saques, podem ainda ser realizadas a partir de um sistema de drive thru – você não precisa nem sair do carro. E ainda há a opção de utilizar esse sistema com ou sem atendimento humano: basta escolher quais terminais utilizar. Trata-se de uma espécie de versão otimizada dos nossos caixas eletrônicos.

Muitos brasileiros têm receio de abrir uma conta bancária em Orlando, já que temem não receber a orientação necessária para fazê-lo corretamente. E ainda existe a barreira do idioma. Por isso, o ideal é contar com a ajuda de uma consultoria especializada. Tais empresas oferecem acompanhamento completo, desde a abertura da conta até mesmo a orientação para investimentos no exterior.

Se este post foi útil para você, visite nosso site e conheça nossos serviços.

Powered by Rock Convert

2 thoughts on “Aprenda o passo a passo para abrir uma conta bancária em Orlando

  1. Pingback: Feriados nos Estados Unidos: conheça os melhores para aproveitar - Magic Florida Properties

  2. Pingback: Rentabilidade: comprar imóveis residenciais para aluguel em Orlando é uma boa opção? - Magic Florida Properties

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Olá!

Clique no representante para falar via whatsapp.

× Olá, posso te ajudar?