Afinal, como funciona o aluguel de uma casa nos Estados Unidos

Aluguel de casa nos Estados Unidos
Powered by Rock Convert

Afinal, como funciona o aluguel de uma casa nos Estados Unidos

A crise política e econômica atual no Brasil, a oportunidade de estudar fora, a vontade de recomeçar a vida em um novo país ou o simples desejo de passar férias no exterior. Esses são apenas alguns dos inúmeros motivos que colocam tantos brasileiros rumo aos Estados Unidos todos os anos.

Não é à toa que muita gente opta pelo aluguel de casa nos EUA, já que a compra exige um pouco mais de conhecimento local e um comprometimento financeiro maior. Esses fatores, então, fazem do aluguel uma opção para várias pessoas. É aí que surgem as dúvidas: qual é a documentação necessária? É preciso contratar um corretor? Quanto devo desembolsar?

Neste post, você vai entender melhor como funciona o aluguel de casa nos Estados Unidos com segurança e sem dores de cabeça. Acompanhe!

Novatos e veteranos

Se já morar na cidade em que deseja alugar a sua nova casa, é importante saber que, antes de ir embora do imóvel onde já mora, é preciso fazer um aviso prévio ao proprietário entre 30 e 60 dias antes do vencimento do contrato vigente.

Por outro lado, se você ainda não conhece a cidade, mas precisa se mudar, é recomendada uma viagem específica para reconhecimento da região ou a estadia temporária em hotel ou casa de férias para se familiarizar, antes de escolher o imóvel e assinar o contrato.

Seja novato, seja veterano nas terras americanas, é bom evitar programar a mudança para os meses que antecedem o início das aulas — agosto e dezembro. Nesses meses, os estoques de unidades para locação estão baixos devido à forte demanda no mercado imobiliário das famílias que se programaram para o início das aulas.

O ideal é se preparar para escolher o imóvel durante o ano letivo, quando existem mais opções disponíveis para locação.

Documentação em dia

Os requisitos fundamentais para o aluguel de casa nos Estados Unidos para residentes são:

  • comprovação de crédito nos EUA;
  • atestado da sua legalidade no país.

Isso pode ser comprovado por meio do Tax ID, do passaporte ou do Cartão de Segurança Social (SSN).

Caso você seja um recém-chegado no país, uma carta da empresa em que trabalhará (garantindo a sua oferta de emprego) pode atuar como comprovantes de renda e facilitar o seu processo de aluguel.

Reserve um pouco do seu tempo para encontrar corretores (brokers) que representem proprietários que aceitem as suas condições e os tipos de documentação.

Escolha do imóvel certo

A contratação de um corretor (broker) será útil para facilitar os processos burocráticos e economizar tempo na procura do imóvel. Suas taxas de comissão são sempre de responsabilidade do proprietário.

Em alguns sites ou buscadores on-line, é possível encontrar imóveis para locação ou então se pode contatar diretamente o broker. Os imóveis para locação estão divididos em 3 categorias. Veja!

1. Imóveis residenciais de longa estadia (contrato mínimo de 1 ano)

São propriedades particulares comercializadas por um Broker ou uma Management Company (empresa de administração de imóveis). Nessa categoria as condições contratuais variam de acordo com o que o proprietário exige.

2. Imóveis em condomínios estilo Resort (contratos de curtos períodos, normalmente de 2 dias a 3 meses)

Ficam em condomínio fechado e têm estrutura de amenities como piscina, bar, fitness, lounge, parque para crianças, loja de conveniência, dentre outras. Os contratos de longos períodos nesses condomínios normalmente são bem mais caros do que os residenciais.

3. Complexo de apartamentos

São condomínios de prédios baixos com estrutura de piscina e outras amenities. Por serem propriedade de grandes empresas e não envolverem um proprietário individual, as condições contratuais são mais simples e com menos exigências documentais.

Condições contratuais

Diferentemente do que acontece no Brasil, o aluguel de casa nos Estados Unidos não exige fiador para garantir a segurança do pagamento mensal ao proprietário. Muitas vezes, uma carta de recomendação da universidade/escola em que o brasileiro estudará ou da empresa que o contratou pode ajudar para comprovar a sua boa índole.

No entanto, na maioria das vezes, a quantia de pagamentos adiantados é o que vai valer como garantia ao proprietário nos casos em que não haja comprovação por meio de documentação suficiente.

Também é provável que seja solicitado uma verificação de antecedentes criminais. Para isso, é preciso pagar cerca de 50 a 80 dólares durante o período da aplicação.

Na falta ou no atraso na quitação, o inquilino será notificado com 3 dias após o vencimento do aluguel. Após 3 notificações amigáveis, a falta de pagamento resultará em eviction, processo relativamente rápido de despejo.

Caso o inquilino precise deixar o imóvel antes do prazo estipulado, haverá a cobrança de multa que, na maioria das vezes, é o valor total do contrato.

No geral, os contratos de aluguel nos Estados Unidos são feitos de forma bem rápida e podem ser assinados em menos de 1 semana após o início da aplicação.

Pagamentos

Para compensar a falta de documentação para comprovação de crédito nos EUA, o locatário deverá fazer alguns depósitos adiantados ao se mudar para a sua nova casa, referentes ao valor de até 12 aluguéis de uma vez. Na maioria dos casos são pedidos 3 depósitos adiantados:

  • o 1º é referente ao 1º mês de estadia;
  • o 2º, equivalente ao último mês;
  • outro a título de caução (caso algum item da casa seja danificado).

​Os pagamentos devem ser programados para serem realizados em dia, de modo a evitar indisposições e risco de despejo.

Dicas certeiras

Na hora das avaliações e durante a procura por imóveis, é importante ficar atento a alguns detalhes para evitar complicações no futuro. Veja quais são as principais recomendações:

  • considere que o inquilino deve pagar apenas o valor do aluguel e contas de água, eletricidade, TV e internet — o pagamento de serviços como manutenção, piscina, jardim e impostos ou de outras taxas referentes ao bem são de responsabilidade exclusiva do proprietário;
  • é essencial certificar-se com o proprietário ou o broker se o imóvel está em foreclosure; se a resposta for afirmativa, não feche o negócio em hipótese alguma — isso quer dizer que a casa está prestes a ser tomada pelo banco e você pode ser expulso pela polícia sem direito a nenhum reembolso;
  • a maioria das casas já têm eletrodomésticos como geladeira, fogão, micro-ondas, lava-louças, máquina de lavar e secar roupa incluídos;
  • conheça bem a região antes de assinar um contrato, atentando ao nível de segurança, qualidade da escola, vizinhança e distância do trabalho ou local de estudo.

Por fim, saiba que o aluguel de casa nos Estados Unidos nunca pode ser negado em virtude da raça, orientação sexual, nacionalidade e religião do locatário. Essa prática é ilegal e pode ser denunciada no Local Housing Office mais próximo de sua moradia.

Diferenças para as moradias brasileiras

Na hora de investir no aluguel de casa nos EUA, você notará que as residências são bem diferentes do Brasil. O país tem características únicas e é essencial já conhecer isso antes de escolher a residência.

Para não ter dúvidas, veja quais são as principais distinções entre as duas possibilidades!

Entrada

Logo ao chegar à frente de uma casa norte-americana já é possível notar as diferenças para o Brasil. Em terras tupiniquins, é comum encontrar muros altos, portões e cercas, que ajudam a delimitar (e proteger) o espaço. Nos Estados Unidos, a proposta é única.

É frequente que o imóvel tenha um “recuo” para a rua, o que cria um pequeno jardim ou horta na frente de casa. Também não há muros, cercas ou elementos do tipo. Em Celebration, por exemplo, é possível ver residências clássicas com muito verde em volta e nenhuma barreira.

Trata-se de um recurso cultural e característico. Para quem opta pelo aluguel de uma casa nos EUA, será preciso ficar de olho na manutenção da beleza da entrada.

Mobília e eletrodomésticos

Outra diferença marcante tem a ver com os componentes úteis de cada cômodo. É muito comum ver armários embutidos e personalizados, pois ajudam a economizar espaço. Também dá para aproveitar opções em locais inusitados, como abaixo da escada.

Os eletrodomésticos seguem essa proposta e, na cozinha, você ainda pode encontrar uma ilha central. No banheiro, o chuveiro dá lugar à banheira, que é o modelo preferido.

Além disso, como visto, é normal ter acesso a unidades que já vêm completas — inclusive, com os móveis. Isso torna o aluguel conveniente e até mais barato.

Iluminação

No Brasil, é comum vermos as casas com uma iluminação central, como a lâmpada no meio do cômodo que derrama luz por todo o espaço. Nos EUA, acontece de outro modo. Muitas casas optam por uma iluminação difusa ou indireta.

Casas modernas contam, normalmente, com spots de LED que ajudam a economizar energia e a controlar a intensidade no lar. Já outras residências preferem o uso de luminárias e abajures em pontos específicos. Com elas no ambiente, o interruptor tradicional serve para acendê-las.

Carpete

Em relação aos revestimentos, há mais uma diferença. No Brasil, há uma preferência por pisos frios, como os porcelanatos e outros revestimentos cerâmicos. Nos Estados Unidos, o piso de madeira aparece com maior frequência que essa alternativa. Mas, mais que isso, há outra possibilidade de destaque: o carpete.

Esse revestimento acolchoado serve para deixar a casa quentinha e confortável, principalmente nos dias de outono e inverno. Ele pode ser instalado nas escadas, nos quartos ou mesmo na sala e no restante do lar. Somente banheiros e cozinhas é que não recebem esse elemento, por causa da umidade dos cômodos.

Aquecedor

Além de tudo, é comum que o aluguel de uma casa nos Estados Unidos inclua a necessidade de avaliar o aquecedor. Esse equipamento ajuda a manter a temperatura interna agradável — mesmo que do lado de fora esteja quase congelante.

É essencial que o equipamento seja instalado corretamente e tenha a potência necessária para o cômodo ou imóvel. Não se esqueça, inclusive, de considerar os gastos extras com a energia que surgirão com o uso do item.

Além dessas diferenças, há pontos divergentes na arquitetura. Enquanto as casas dos EUA são feitas, basicamente, com madeira e drywall, o Brasil recorre à alvenaria. Então, é muito mais fácil (e barato) reformar nos Estados Unidos, o que permite que mesmo imóveis antigos sejam remodelados e adaptados.

O aluguel de casa nos Estados Unidos é uma boa opção por trazer versatilidade e ser acessível. Com a escolha correta, é possível ter a melhor experiência.

Se quiser ficar por dentro de muitas outras dicas sobre a vida nos EUA, curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram!

Powered by Rock Convert

2 thoughts on “Afinal, como funciona o aluguel de uma casa nos Estados Unidos

  1. Pingback: 5 curiosidades sobre o mercado imobiliário nos EUA - Magic Florida Properties

  2. Pingback: Tudo sobre financiamento de casas na região de Orlando - Magic Florida Properties

Deixe uma resposta

×

Olá!

Clique no representante para falar via whatsapp.

× Olá, posso te ajudar?